Biofertilizante de humus ou chorume de minhocas

Setembro 4, 2010 at 10:44 pm 20 comentários

Em postagens anteriores expliquei como estruturar um minhocário doméstico (https://vidasustentavel.wordpress.com/2009/09/22/utilize-seu-lixo-organico-em-um-minhocario-domestico/) e passei dicas para cuidar do minhocário (https://vidasustentavel.wordpress.com/2010/06/29/manejo-do-minhocario-domestico/).

Lembrando que você pode montar um minhocário de inúmeras formas, não há muito mistério no processo. Porém, uma maneira que facilita e reduz o manejo é com o uso de três caixas empilhadas. Assim, para revisar, apresento abaixo uma ilustração da revista Planeta Sustentável que sintetiza a proposta.

Com o tempo de uso seu minhocário começará a produzir resultados (o tempo dependerá  do tamanho do minhocário, quantidade de minhocas, volume de resíduos colocados etc, mas costuma ser entre 30 e 50 dias). Você terá dois produtos excelentes para usar como biofertilizantes.  O principal é o húmus, que estará disponível na caixa do meio (depois que você já estiver colocando os resíduos na caixa de cima e que as minhocas migraram para esta caixa superior).

Húmus é basicamente matéria orgânica resultado da decomposição dos resíduos, feita pelas minhocas. Em uma linguagem leiga poderíamos dizer que é a “terra preta”, o solo de qualidade ideal!  Segundo dados da Wapedia a minhoca come os resíduos, e seu excremento possui ao redor de 2 milhões de bactérias por grama, enriquecendo o solo deixando disponível as plantas praticamente todo o complexo mineral (cinco vezes e meia mais nitrogénio, duas vezes mais cálcio, duas vezes e meia mais magnésio, sete vezes mais fósforo e onze vezes mais potássio que o solo ou o resíduo que se alimentou). => Obs.: Observe que a qualidade do húmus depende da qualidade do alimento das minhocas, assim resíduos orgânicos variados melhoram o húmus.

E na caixa de baixo, você coletará o chorume, é um líquido quase preto. Não encontrei referências de sua composição. Porém, por ser também resultado do mesmo processo de decomposição, penso que seja bastante semelhante ao húmus, apenas em estado físico diferente.

Vamos então à aplicação desses biofertilizantes!

Ambos podem ser diluídos em água e usados para regar, alimentar e mesmo para combater doenças das plantas. A receita é:

Misture 1 parte de chorume ou húmus de minhocas em 20 partes de água e aplique nas plantas (pode ser aplicado sobre as folhas).

E o húmus você pode usar para o plantio, misturando com terra comum você irá adubá-la, ou seja, torná-la rica em nutrientes e em “vida” para que os ciclos naturais ocorram.

Há alguns meses começamos alguns canteiros em Yvypora e no momento eles já estão produzindo resultados. O canteiro da foto foi estruturado seguindo princípios da permacultura (veja descrição em: http://yvypora.wordpress.com/2010/03/01/comecando-os-canteiros-da-zona-1/http://yvypora.wordpress.com/2010/06/21/zona-1-e-zona-2-canteiros-e-frutiferas/) e usamos apenas adubação orgânica. Nesse caso foi somente regado (mais ou menos quinzenalmente) com biofertilizante de chorume de minhocas, urina e cinzas (fizemos uma aplicação apenas para combater lesmas em um período de excesso de chuvas – funcionou!).

Biofertilizantes trazem diversos benefícios:

  • Ativam o solo (o solo é um organismo vivo, que depende de uma complexa rede de relação de micronutrientes e seres);
  • Reestabelecem a fertilidade de solos pobres/degradados;
  • Estimulam o crescimento das plantas (já diz o ditado: adubando, tudo dá!);
  • Mantém as plantas sadias e sem pragas (a natureza é sábia, quando uma planta é atacada significa que ela está doente!).

Também existem épocas em que a aplicação de biofertilizantes é mais importante:

  • Quando você monta pela primeira vez um canteiro;
  • Épocas em que as plantas ficam mais frágeis e suscetíveis a ataques de pragas (após períodos longos de chuva (falta de sol para a fotosíntese); na época de florada; períodos de seca).

Horta

Na foto, estou colhendo folhas de confreis utilizados na borda do canteiro para colocá-los sobre a plalhada. Essa borda, além de proteger o canteiro, também pode ser incorporada à palhada como adubação verde (mas isso já será tema para futuras postagens…).

Entry filed under: Agricultura orgânica, Permacultura. Tags: .

Beleza sem riscos (continuação) Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e sustentabilidade

20 comentários Add your own

  • 1. joana  |  Novembro 4, 2010 às 1:54 am

    Estou criando minhocas e produzindo humus em minha chacara. Ainda em pequena quantidade, mas todo lixo de cozinha, folhas do quintal, tudo é reaproveitado e vira adubo. As plantas estao ficando mais felizes e as flores com cores mais lindas.
    Ecologicamente correta, porem isso é uma parte tao pequena para resolver os problemas do lixo!
    Mas, recomendo a todos. Alem de ser uma atividade prazeirosa, deixa as plantas, frutas, flores, tudo muito melhor.

    Responder
    • 2. Carapeços Arriada Mônica  |  Novembro 8, 2010 às 4:51 pm

      Olá Joana,
      Mesmo pequenas ações trazem grandes resultados. Você está auxiliando suas plantas, transformando seu lixo em recurso e certamente inspirando outras pessoas nesse sentido! Na Permacultura costumamos dizer que é preciso pensar Globalmente e agir localmente. Infelizmente não podemos mudar o mundo, mas podemos ter ações que ajudarão nesse sentido.
      Abraços,
      Mônica

      Responder
  • 3. alexandre  |  Fevereiro 21, 2011 às 10:29 pm

    parabens pelo artigo!!

    Responder
  • 4. Claudionor M. Santos  |  Fevereiro 24, 2011 às 2:05 pm

    Tratar melhor o lixo organico não é favor que devemos fazer e sim uma obrigação, a EPAGRI de Santa Catarina teum publicou um prjeto que achei fenomenal é o Bio decompositor, que nada mais é do que dois tambores de plastico onde o lixo domestico entra em decomposição – se alguem interessar pelo projeto eu tenho ele.

    Responder
    • 5. Carapeços Arriada Mônica  |  Março 23, 2011 às 1:38 am

      Olá Claudionor,
      Gostaria muito de ler o projeto da EPAGRI, você pode me enviar?
      E-mail: carapeco2001@yahoo.com.br

      Obrigada!

      Responder
      • 6. tovir  |  Abril 2, 2011 às 2:23 pm

        também gostaria de receber o projeto. por favor, poderia enviar para tovir@ig.com.br?

        obrigado

      • 7. Tânia aguiar  |  Março 9, 2012 às 3:52 pm

        pessoal, eis o end de como fazer o biodecompositor da EPAGRI
        http://www.agrosoft.org.br/agropag/220449.htm

        abração
        Tânia

    • 8. miguel  |  Agosto 13, 2011 às 9:31 pm

      oi Claudionor, moro em igarata, gostaria muito de ter esse projeto, pois tenho dificuldades na coleta de lixo, e tambem gostaria de criar minhocas para pesca, pois meu terreno e fundos com a represa, dai……(rs) assim estaria unindo o util ao agradavel certo?, por favor mande resposta para miguelcop@globo.com desde já te agradeço. abraços.

      Responder
    • 9. alexandre panerai  |  Setembro 13, 2011 às 3:40 pm

      também gostaria do projeto do Bio decompositor.obrigado
      panerai64@yahoo.com.br

      Responder
      • 10. Carapeços Arriada Mônica  |  Setembro 15, 2011 às 8:40 pm

        Olá Alexandre,
        Infelizmente não tive mais notícias do Claudionor. Mas se eu receber o projeto compartilharei por aqui.

    • 11. wilson  |  Junho 3, 2012 às 10:05 am

      por favor estou interessado no projeto, enviar para magicowilson@hotmail.com , obrigado.

      Responder
  • 12. isabelle  |  Março 23, 2011 às 3:22 pm

    Bom estou fazendo um trabalho de ciencia por favor me mandem ideia sobre o site planeta sustentàvel.obrigadaMarina isabelle e fernanda

    Responder
  • 13. LAURICI M J AMORIM LINZMEYER  |  Abril 26, 2011 às 11:14 pm

    GOSTEI DA MATÉRI A SOBRE BIO DECOMPOSITORES QUE ASSISTI NA TV .I SOU PROFESSORA DE INICIAÇÃO A PESQUISA DO PROJETO AMBIAL NA EEB TENENTE ARY RAUEM EM MAFRA SC TRABALHO COM HORTA .QUERO RECBER INSTRUÇÃO DE COMO MONTAR UM BIO DECOMPOSITOR NO ESCOLA OBRIGADO.

    Responder
  • 15. Mauricio  |  Julho 19, 2012 às 6:48 pm

    Cara Amiga,

    Parabens pela bela iniciativa e adorei, gostaria de receber o projeto tambem meu e-mail é ranariotakikawa@uol.com.br, e gostaria de saber pois o esterco pode ser usado de cavalos tambem ou so de gado?

    Abraços

    Mauricio

    Responder
    • 16. Carapeços Arriada Mônica  |  Julho 23, 2012 às 2:54 pm

      Infelizmente também não recebi o projeto para te encaminhar…
      Sobre o esterco, nunca usei de cavalo. Mas provavelmente também sirva, contudo pode ser mais forte que o de gado. Seria importante testar. Coloque um pouco e observe a reação no minhocário. Depois nos informe por aqui, ok?
      Abraços, Monica

      Responder
  • 17. LEILA NERIS YAMATE  |  Julho 23, 2012 às 11:46 am

    NÃO É RESPOSTA E SIM PERGUNTA ,ONDE POSSO ESTAR COMPRANDO ESSAS TRES CAIXAS DO MINHOCARIO ESTOU EM SÃO PAULO .

    Responder
    • 18. Carapeços Arriada Mônica  |  Julho 23, 2012 às 2:52 pm

      Olá Leila,
      Não sei te indicar lojas em São Paulo. Mas certamente há várias possibilidades por aí de lojas que vendem caixas plásticas.
      Senão, se quiseres encomendar minhocário pronto a referência é: http://www.minhocasa.com/
      Abraços,

      Responder
  • 19. Leonel Paschoalino Filho  |  Maio 7, 2013 às 8:48 am

    Olá ,Paz e bem!
    Fiz um minhocário aqui em casa, pequeno 2×1 mts, mas existe um problema que não consegui solucionar de vez. De vez em quando aparecem caramujo africano dentro dele mesmo fazendo uma catação, sempre aparecem um ou dois. Também tenho um minhocário vertical feito com baldes, este último é mais eficiente pois não tem como surgir pragas (como caramujos, por exemplo)ou formigas, como acabar de vez com estas pragas?

    Responder
    • 20. Carapeços Arriada Mônica  |  Maio 13, 2013 às 11:42 am

      Olá Leonel,
      Infelizmente não tenho resposta para sua dificuldade com caramujo africano. Desconheço esse caramujo, aliás fiquei curiosa, de que forma ele está prejudicando o minhocário?

      De qualquer forma, para evitar formigas e pragas diversas a solução que adoto é um minhocário bem fechado (deixando apenas pequenos furinhos para ventilação).

      Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Tópicos recentes

Arquivos


%d bloggers like this: