Estágio no sítio Curupira

Junho 18, 2009 at 11:27 pm Deixe um comentário

Estágio no Sítio Curupira de 15 à 18/06/09.

A experiência foi muito especial. Aprendizagens diversas, muitas histórias para contar e amizades daquelas que a gente guarda no lado esquerdo do peito…

A trajetória do Gardel e Simone na permacultura é admirável. Eles tem se dedicado intensamente, especialmente na produção de alimentos. No sítio Curupira encontramos uma enorme diversidade de espécies sendo cultivadas com muito cuidado, fiquei deslumbrada por exemplo com algumas raridades como sálvia com aroma de abacaxi e alfavaca cravo! Como bons permacultores, eles observam cuidadosamente todos os sinais das plantas e buscam estratégias para aprimorar cada vez mais a produção.

 Bem, certamente cuidado é o que não falta por lá. Eles planejaram muito bem nossa estada pensando na diversidade de atividades que poderíamos fazer para aproveitarmos ao máximo os saberes que eles possuem no pouco tempo que iríamos ficar (segunda à quinta). A programação foi muito interessante e realmente produtiva!

Apesar desse tipo de vivência ser difícil de traduzir em poucas palavras, tentei escrever um diário de aprendizagens para compartilhar no Blog. Assim, para cada dia irei publicar uma postagem, começando aqui com o primeiro dia.

 15/06: Chegada e primeiros contatos com o Curupira

 O Gardel havia me enviado um mapa bastante detalhado. Porém, tenho certa dificuldade com mapas e acho que confundi a Mariela :>), acabamos nos perdendo no caminho. De qualquer forma, aproveitamos para curtir lindas paisagens do interior de São Pedro de Alcântara e Santo Amaro. Após diversas informações tínhamos mais ou menos retomado o caminho, quando o Gardel nos ligou e foi nos encontrar na estrada. Chegamos quase meio-dia, nos apresentamos e ficamos papeando um pouco sobre permacultura, nossas intenções e iniciamos o preparo do almoço. Pudemos perceber que iríamos passar muito bem… a refeição estava deliciosa: arroz, lentilha e legumes com cogumelos ao molho de shoyo. De sobremesa fomos comer bergamotas no pé e observar cenas pitorescas do sítio, como um bando de periquitos comendo frutos da Imbaúba.

 A tarde fomos fazer manejo das bananeiras, cortar as folhas secas com uma ferramenta específica para isso. Algumas folhas foram separadas para triturar e usar para o preparo dos cogumelos e partes do caule foram levadas para as galinhas. Durante o manejo o Gardel foi picado próximo ao olho por um bicho que não vimos. Inchou um pouco e, para prevenir ele foi em casa e passou um pouco de Específico. Esse remédio é feito com tintura de algumas plantas e trata picadas de aranhas, escorpiões e mesmo cobras. Uma “especiaria” super tradicional na região. Mas como todas as soluções tradicionais, simples, que qualquer pessoa teria acesso, está sendo praticamente proibido e tirado do mercado, parece que só se encontra em Santo Amaro.

Começamos a preparar supermagro e por fim fomos para a horta limpar canteiro. O supermagro é um biofertilizante foliar, isto é, um adubo para pulverizar as plantas. Ele serve para adubar e melhorar a saúde das plantas, melhorando o crescimento e a produção das lavouras. É um alimento completo, contendo todos os nutrientes que a planta precisa (receita ao final da postagem).

 [rockyou id=139317998&w=426&h=319]

Em breve novas postagens com os demais dias de estágio…


Receita super magro
 

Ingredientes básicos (mistura protéica) Sais minerais
Esterco fresco – 40 quilosÁgua – 140 litrosLeite – 9 litrosMelado – 9 litrosFarinha de osso – 200 gramasCalcário – 200 gramas Sulfato de zinco – 2 quilosSulfato de magnésio – 2 quilosSulfato de manganês – 300 gramasSulfato de cobre – 300 gramasCloreto de cálcio – 2 quilosBórax – 1,5 quilos

Sulfato de cobalto – 50 gramas

Sulfato de ferro – 300 gramas

Molibdato de sódio – 100 gramas

 

Preparo

Em um recipiente (tambor de plástico) de 200 litros devem ser misturados inicialmente os 20 quilos de esterco com 100lt d´água, mais 1 litro de leite e 1 litro de melado. Misturar muito bem e deixar fermentar por 3 dias.

Depois a cada 3 dias misturar um dos sais minerais, conforme a sequência da tabela, em 2 litros de água morna, juntar 1 litro de leite, 1 litro de melado, deixar esfriar e misturar com o esterco em fermentação no tambor.

Depois de feito todas as misturas com os sais minerais, colocar os restantes 20 quilos de esterco, completar até 180 litros, tampar e deixar fermentar no verão por 30 dias e no inverno por 45 dias. É importante que tenha uma saída na tampa para o gás que vai se formar.

A calda supermagro deve ser utilizada somente após a fermentação, o que se observa quando não houver mais formação de bolhas na superfície da água. 

A diluição recomendada é de 2 litros de calda para cada 100 litros d´água para frutíferas e hortaliças. Para o pomar e hortaliças de folha e raiz, deve-se pulverizar a cada 10 a 15 dias. Para tomate e outras hortaliças de fruto, pulveriza-se semanalmente.

Entry filed under: Permacultura, Propriedades, ecovilas, ..., Uncategorized. Tags: .

E quando chega a hora de reciclar…o que fazer? Estágio Curupira – Parte II

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Tópicos recentes

Arquivos


%d bloggers like this: